sexta-feira, 28 de dezembro de 2012

O Caminho.

O homem evoluiu das cavernas ao homo sapiens sapiens, no entanto, no artigo O CAMINHO COMO ARQUÉTIPO, Leonardo Boff escreveu:

“O caminho constitui um dos arquétipos mais ancestrais da psique humana. O ser humano guarda a memória de todo o caminho perseguido pelos 13,7 bilhões de anos do processo de evolução. Especialmente guarda a memória de quando nossos antepassados emergiram: o ramo dos vertebrados, a classe dos mamíferos, a ordem dos primatas, a família dos hominidas, o gênero homo, a espécie sapiens/demens atual.” 

Não sei se Leonardo Boff, ao usar a denominação sapiens/demens, reconhecia o pensamento de Edgar Morin; antropólogo e filósofo francês, que defende existir uma duplicidade no ser humano que, ao mesmo tempo que é lúcido apresenta certo grau de demência; ou se fazia uma crítica ao comportamento da sociedade atual; mas não importa, importa mesmo é o caminho.

Na tradução da obra OS DEVERES, do filósofo romano Cicero, com referência ao capítulo35, o tradutor Luiz Feracine escreveu:

“Na realização de nosso projeto existencial devemos avaliar, com a mente e com o coração, o que queremos ser e quais os deveres a obedecer. Assim evitaremos ser vitima da fortuna (azar) e das circunstâncias. O que importa mesmo é saber qual o caminho reto para a vida.”

Mas como saber se o caminho escolhido, entre tantos que aparentemente se apresentam, é um bom caminho? 

De todas as metáforas que conheço à respeito desse arquétipo a que mais me agrada é a do “Caminho com coração” que o índio/bruxo mexicano Don Juan transmitiu ao antropólogo Carlos Castaneda, autor de vários livros nos quais relata sua experiência/vivência com o Xamã.

Caminho com coração é aquele com o qual nos identificamos completamente e ao percorrê-lo encontramos alegria e realização pessoal; não tem necessariamente que levar a algum lugar ou objetivo, usufruir da caminhada já é o bastante… se bem que, ao percorrer um caminho com coração, o quinhão de insanidade do caminhante iria se dissipando, e não seria esse um tremendo objetivo?

 

Para o ano que chega desejo… àqueles que ainda não encontraram um caminho com coração que, pelo menos, os vislumbrem e… àqueles que já os trilham, que muito caminhem.

Obrigado por suas visitas.                                               Lister.